Sua empresa de prestação de serviços, precisa estar sempre bem preparada, certo?

Como Montar Um Orcamento Anual Para A Empresa De Prestacao De Servicos - Blog -  WRocha Contabilidade

Compartilhe nas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Portanto, hoje, a nossa contabilidade para serviços preparou uma matéria muito especial, para você que precisa melhorar seu desempenho no mercado de prestação de serviços! Vamos lá?

Um bom orçamento anual, precisa de um bom plano de negócios!

E talvez realizar isso sozinho, possa trazer um grande trabalho e mais confusão do que esclarecimento. Por isso, é bom poder contar com uma contabilidade para empresas de prestação de serviços, já que dentro dos parâmetros legais e estratégicos, você terá um maior ponto de equilíbrio em suas ações e resultados! Assim, o orçamento, deve realmente estar bem alinhado ao plano de negócios da sua empresa. Quanto mais harmonia for possível criar dentro desses parâmetros, mais fácil será atingir os objetivos.

E qual o melhor modelo para gerar um orçamento anual?

Os lançamentos com base no DRE, que é a Demonstração do Resultado do Exercício, é muito indicado. E isso fica evidente por causa da estimativa das receitas, despesas e da rentabilidade.

E como fazer esse orçamento anual?

Pense o seguinte:

“Bem diferente de um fluxo de caixa, a previsão das receitas e dos gastos que geralmente ocorrem ao longo dos períodos de exercício, mostram todo o sistema operacional da sua empresa de prestação de serviços”. 

Portanto, siga os seguintes passos:

  1. Inicie pelas vendas estimadas de acordo com cada tipo de serviço – dessa forma é possível avaliar o crescimento das vendas.
  2. Especifique os custos por prestação de serviços – o que, onde e quanto você investe em cada ação – observe todos os insumos e ferramentas a serem usadas.
  3. Aponte os custos estimados de financiamentos, aluguel, aplicações financeiras, entre outros.
  4. Envolva e entenda todos os investimentos em pessoas e mão de obra.
  5. Preveja também, quais são os custos com divulgação, todas as ações de marketing para evidenciar sua empresa, serviços e marca!
  6. Faça um acompanhamento de todas as ações e observe se será necessário fazer algum tipo de ajuste ou correção. 
  7. Insira as vendas abaixo do estimado e todas as despesas acima das estimativas.

Nesse ponto, é importante realizar reuniões mensais, de modo a entender todos as brechas, falhas e desfalques, agindo com ações mais focadas em melhores resultados para seus negócios. 

Nesses momentos de integração e validação das estratégias e montagem do orçamento, alguns pontos podem ser definidos, como:

    • Desempenho de cada setor, departamento ou tipo de serviço.
    • Tipos e modos de ROI mais proveitosos.
    • Descontinuidade de alguma prática ou serviço.
    • Melhoria da gestão das despesas.
    • Dentre outras.

Sim, é verdade, tudo deve ser minuciosamente colocado e calculado de modo a gerar mais equilíbrio e entendimento sobre seus orçamentos gerais, por grupos e individuais.  O segredo é não se desviar dos objetivos principais de sua empresa prestadora de serviços. Por isso, vale todo o esforço em elaborar, divulgar e acompanhar adequadamente todas as metas. E ao se identificar qualquer tipo de gasto que esteja fora das possibilidades ou que esteja gerando grandes despesas, é momento de fazer uma profunda avaliação e discussão com todos os responsáveis, para melhor aplicação do capital. Logicamente, montar um orçamento anual, dá certo trabalho, demanda muito tempo e exige conhecimentos pontuais.  Portanto, se precisar de ajuda, nossa contabilidade para empresas prestadoras de serviços, poderá te ajudar com imenso prazer! Fonte: Abrir Empresa Simples

Classifique nosso post post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Posts Relacionados

FGTS e PIS para MEI

FGTS e PIS para MEI O MEI não recebe FGTS, mas caso você tenha trabalhado como CLT e tenha um FGTS para receber, você pode retirá-lo desde que não tenha sido demitido por justa causa. Ou seja, ser MEI e

Regras de Recolhimento para o Simples Nacional

Regras de recolhimento para o Simples Nacional As empresas enquadradas no Simples Nacional, em regra geral, fazem suas contribuições ao INSS por meio da DAS (Documentação de Arrecadação do Simples Nacional). A alíquota de desconto para optantes do Simples Nacional

ALGUNS CUIDADOS NO “PROCESSO TRIBUTÁRIO”

ALGUNS CUIDADOS NO “PROCESSO TRIBUTÁRIO” Por Ricardo Menezes Cordeiro 1 Competência absoluta dos Juizados Especiais Fazendários É inegável que a agilidade e a ausência de custo que encontramos nos juizados especiais fazendários (JEFAZ) resultam no acesso ao Judiciário! Mas às

RECEITA FEDERAL ALTERA NORMA DA EFD-REINF

RECEITA FEDERAL ALTERA NORMA DA EFD-REINF DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO Publicado em: 20/07/2022 | Edição: 136 | Seção: 1 | Página: 71 Órgão: Ministério da Economia/Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 2.096, DE 18 DE

CARTAS DE REFERÊNCIA E RECOMENDAÇÃO: O QUE DIZ A LEGISLAÇÃO?

CARTAS DE REFERÊNCIA E RECOMENDAÇÃO: O QUE DIZ A LEGISLAÇÃO? Por: Beatriz Barreto Meira Cartas de referência são importantes aliadas dos candidatos às vagas de empregos, funcionando de forma complementar ao currículo, comprovando experiência e habilidades interpessoais e, com isso,

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Back To Top