O que o filme “O Lobo de Wall Street” pode te ensinar sobre vendas?

Compartilhe nas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Você pode ter mais em comum com o personagem de Leonardo DiCaprio em O Lobo de Wall Street do que imagina!

É verdade, o personagem do Leo DiCaprio em O Lobo de Wall Street não é lá exatamente o modelo de cidadão ideal que se tem em mente, pacato, correto, que coloca o bem-estar alheio acima de si. Pelo contrário, no filme, vemos alguém disposto a fazer de tudo para alcançar o sucesso, tudo mesmo!

Mas, será que não existe uma lição muito importante a ser aprendida com o que vemos nas telas?

Sabe, já escutei muito sobre como assistir filmes é uma espécie de perda de tempo, como as pessoas poderiam estar dedicando suas vidas a atividades mais produtivas, que trariam benefícios reais para suas carreiras e realizações profissionais e blábláblá.

Bobagem, para dizer o mínimo! Quantas pessoas já tiveram grandes ideias e foram encorajadas a aplicá-las com obras da ficção? Ora, a arte é uma excelente forma de obter inspiração…

E o filme dirigido por Martin Scorsese não poderia ser diferente. Estrelado por Leonardo DiCaprio e Margot Robbie, o longa conquista tanto quem deseja se divertir com uma história envolvente, quanto quem quer tirar uma lição importante sobre vendas com o filme.

Mas o que O Lobo de Wall Street pode te ensinar sobre vendas? É isso que falaremos a seguir! Confira o artigo que preparei para você!

Como o Lobo de Wall Street retrata os vendedores

Como estrategistas. Como guerreiros Vikings, prontos para varrer qualquer coisa que se intrometa no caminho deles, como animais sedentos por nada menos do que a vitória.

Se tem uma coisa que o filme mostra muito bem é estratégia. Se um processo deu certo mais de uma vez, você continua utilizando e os resultados se mantêm favoráveis, por que não criar um método com isso? E é justamente o que acontece.

“As suas contas estão atrasadas? Pegue o telefone e ligue!”

“Sua namorada te acha um inútil do #!@@#$!? Pegue o telefone e ligue!”

A forma como Jordan, o personagem de DiCaprio, motiva os seus funcionários é absolutamente sensacional – ele usa os problemas e situações cotidianas como motivos para eles venderem.

Quer resolver a sua vida? Então pegue o telefone e venda até não termos mais nada para vender, até ficar bilionário.

E é esse tipo de pensamento que você e os seus vendedores precisam ter. Se você não quer penar, suar e se cansar de vender, tudo bem, pode conseguir o “emprego dos sonhos” e se contentar com um salário mínimo.

Pare de deixar os seus problemas ameaçarem a sua vida e se tornarem desculpas esfarrapadas para o seu fracasso

Você quer vender? Quer que o seu nome esteja na boca e na mente de todos os seus clientes o dia todo? Que eles só pensem em como precisam comprar o que você vende?

Então, você precisa começar a enxergar as coisas como elas realmente são. Precisa parar de pensar que aqueles problemas que você tem, que as contas que estão atrasadas, que a sua tia doente ou que a pessoa com quem você tem um relacionamento não te dá a mínima farão alguma diferença no resultado final do seu trabalho.

NADA DISSO IMPORTA. Nada disso acabará com a sua vida. Sabe o que realmente pode acabar com você? Você mesmo.

A menos que você esteja em fase terminal numa cama de hospital, sobrevivendo por aparelhos, você ainda pode mudar a sua vida! Pode ganhar mais dinheiro do que jamais imaginou e contar as mesmas histórias que milionários contam por aí em palestras, cursos, imersões etc.

“Ah, mas como fazer isso?” – Pare de ignorar a real importância dos seus problemas. Eles existem, eles estão aí para te prejudicar, mas deixe que outras pessoas entrem em pânico quando eles aparecerem. Você deve se manter calmo e pensar em formas de resolvê-los, porque eventualmente, tudo passa.

E assim, poderá trabalhar em formas de evitá-los. Só não perca a cabeça achando que eles serão a sua ruína, porque eles não serão.

Classifique nosso post post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Posts Relacionados

FGTS e PIS para MEI

FGTS e PIS para MEI O MEI não recebe FGTS, mas caso você tenha trabalhado como CLT e tenha um FGTS para receber, você pode retirá-lo desde que não tenha sido demitido por justa causa. Ou seja, ser MEI e

Regras de Recolhimento para o Simples Nacional

Regras de recolhimento para o Simples Nacional As empresas enquadradas no Simples Nacional, em regra geral, fazem suas contribuições ao INSS por meio da DAS (Documentação de Arrecadação do Simples Nacional). A alíquota de desconto para optantes do Simples Nacional

ALGUNS CUIDADOS NO “PROCESSO TRIBUTÁRIO”

ALGUNS CUIDADOS NO “PROCESSO TRIBUTÁRIO” Por Ricardo Menezes Cordeiro 1 Competência absoluta dos Juizados Especiais Fazendários É inegável que a agilidade e a ausência de custo que encontramos nos juizados especiais fazendários (JEFAZ) resultam no acesso ao Judiciário! Mas às

RECEITA FEDERAL ALTERA NORMA DA EFD-REINF

RECEITA FEDERAL ALTERA NORMA DA EFD-REINF DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO Publicado em: 20/07/2022 | Edição: 136 | Seção: 1 | Página: 71 Órgão: Ministério da Economia/Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 2.096, DE 18 DE

CARTAS DE REFERÊNCIA E RECOMENDAÇÃO: O QUE DIZ A LEGISLAÇÃO?

CARTAS DE REFERÊNCIA E RECOMENDAÇÃO: O QUE DIZ A LEGISLAÇÃO? Por: Beatriz Barreto Meira Cartas de referência são importantes aliadas dos candidatos às vagas de empregos, funcionando de forma complementar ao currículo, comprovando experiência e habilidades interpessoais e, com isso,

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Back To Top