INTERPRETAÇÃO DOS GASTOS: O PRIMEIRO PASSO PARA A GESTÃO FINANCEIRA

Compartilhe nas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
INTERPRETAÇÃO DOS GASTOS: O PRIMEIRO PASSO PARA A GESTÃO FINANCEIRA
Para que uma empresa tenha uma gestão financeira eficiente, mais importante do que os números, é o que eles representam. Analisar, por exemplo, que as vendas aumentaram em 10% em determinado período, não demonstra o efetivo impacto na lucratividade da empresa. Há casos em que a margem de lucro é afetada negativamente, pois mais custos e despesas foram necessários para proporcionar aumento no faturamento.

O ponto principal para extrair informações confiáveis a partir dos números da empresa, é separar e interpretar corretamente os tipos de gastos do período em análise. Toda empresa possui três grupos de gastos: Investimentos, Custos e Despesas. Tratar tais gastos como sinônimos ou desconsiderá-los, levará o empresário a tomar decisões equivocadas.

Os investimentos são gastos cuja expectativa é de gerar benefícios futuros para a empresa, pois, geralmente, têm vida útil longa. São exemplos de investimentos, a compra de máquinas, equipamentos, móveis e utensílios, utilizados nas atividades operacionais. A compra de uma máquina, por exemplo, não deve ser informada na demonstração de resultado do período em que foi adquirida, justamente pelo fato dos benefícios que a máquina proporcionará para empresa se estenderão para além do período em que foi adquirida.

Os custos são gastos necessários para deixar um produto ou serviço em condições de venda. Diante disso, tudo o que for necessário para que a empresa tenha o produto em estoque para ser vendido, ou para que um serviço possa ser prestado, deve ser classificado como custo. Importante ressaltar que a máquina adquirida e classificada como investimento, conforme citado anteriormente, sofre desgaste, à medida em que é utilizada. Esse desgaste, chamado depreciação, deve ser classificado como custo do período. Além disso, é preciso ter cautela com a expressão “cortar custos”, pois, corte de custos pode reduzir também a capacidade de produção e vendas da empresa.

Já as despesas são espécies de gastos oriundos das vendas, como impostos, taxas de entregas e comissões, além de gastos para as atividades administrativas da empresa, como energia elétrica, internet e aluguel.

Outro ponto a destacar para que as informações sejam interpretadas corretamente, é o período em que os gastos devem ser considerados nas demonstrações financeiras. Não é o pagamento que determina o momento em que um gasto ocorre, ou seja, o desembolso financeiro, não é fator determinante para o impacto no resultado da empresa. Um exemplo dessa situação, é o 13º salário dos empregados, que embora geralmente seja pago em novembro e dezembro, deve ser computado como gasto, na demonstração de resultados, em todos os meses do ano.

Um gestor financeiro não precisar ser bom em cálculos, pois o mais importante é interpretar as informações. Para isso, contar sempre com a ajuda de um contador tonará o processo mais fácil e seguro.
Fonte: Contábeis

Classifique nosso post post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Posts Relacionados

FRANQUIA É UM BOM NEGOCIO?

2  FRANQUIA É UM BOM NEGÓCIO? Se você está pensando em empreender, uma opção a ser considerada é abrir uma franquia. Embora o investimento inicial possa ser um pouco mais alto do que criar um negócio do zero, as franquias

CONFIRA NOVE APLICATIVOS QUE FACILITAM A ROTINA DIÁRIA

Esse dado impressionante é resultado de um estudo feito pela empresa especializada em mercado mobile Data.AI (antiga App Annie), que revela um importante papel de ferramentas que trazem praticidade para o nosso dia a dia. Seja para pessoas físicas ou

DAS entenda o que é e como funciona

Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) unifica todos os impostos que devem ser pagos por empreendedores que optaram pelo regime tributário Simples Nacional. O valor do DAS Simples Nacional para MEs e EPPs não é fixo. Isso ocorre pois

Por quanto tempo deve se guardar do documentos no RH

Todos os dias, as empresas lidam com vários documentos em seu setor de Recursos Humanos (RH). Dependendo do porte da companhia, mais de dez contratos de admissão de funcionários são solicitados ao colaborador que está entrando na empresa. Todavia, antes

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Back To Top