Guia do empreendedor iniciante – O que fazer para se dar bem no mercado de trabalho?

Compartilhe nas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Está pensando em FINALMENTE abrir o tão sonhado negócio? Então confira este guia do empreendedor iniciante e prepare-se para fazer a diferença no mercado!

Um dos maiores problemas dos empreendedores de primeira viagem é o total desconhecimento do mercado, pensando nisso preparamos este guia do empreendedor iniciante para te auxiliar!

Porém, antes mesmos de entrarmos mais a fundo no tema, é preciso validar uma coisa primeiro:

Você realmente está pronto(a) para empreender?

Pode parecer uma pergunta um tanto quanto fria, mas muito necessária, visto que uma vez com o CNPJ em mãos você terá responsabilidades com toda a sociedade!

Um empreendedor deve pensar em como suas ações irão impactar a vida dos outros, e isso vai muito além dos seus clientes.

Seus fornecedores, colaboradores, investidores, familiares, concorrentes e toda a sociedade é diretamente impactada pelas suas decisões, sejam elas positivas ou negativas.

Embora já façam alguns séculos que a palavra deixou de ser o único registro válido para se fazer acordos, a sua palavra, como empreendedor, mantém a mesma responsabilidade de como utilizada nos séculos passados, só que agora com um bocado de burocracia a mais.

O que isso significa?

  • Prometeu?
  • Chegou em um acordo com as partes interessadas?
  • Assumiu a responsabilidade por um projeto?

Não existem mais justificativas ou “chefes” para te auxiliar, simplesmente, cumpra com a sua palavra!

No entanto, não precisa ficar com um pé atrás para iniciar as suas atividades como empreendedor iniciante, até porque se a carga de responsabilidade é algo que te assusta é melhor você pensar mais um pouco se esse é realmente o momento correto para abrir uma empresa.

Existem várias vantagens em ser um empreendedor iniciante, muitas delas estão envolvidas com questões monetárias, como:

  • A diminuição da carga tributária;
  • O aumento do faturamento;
  • Maior liberdade de crédito;
  • Entre outras.

Entretanto, e pode até parecer lúdico a primeiro momento, mas a sua auto-satisfação em estar ajudando os outros será a melhor recompensa que você receberá.

Contudo, vamos ao nosso guia do empreendedor iniciante:

Guia do empreendedor iniciante

Sente-se pronto(a) para iniciar as suas atividades como um empreendedor iniciante?

Ótimo, então está na hora de juntar toda a sua determinação com a sua inteligência, e para isso você deve estruturar o seu plano de negócios.

Antes de colocar a mão na massa, coloque as idéias no papel

Desde da definição da missão, visão e valores do seu negócio, sendo ele um trabalho autônomo ou uma empresa, você precisa ter uma visão ampla do seu empreendimento!

Para isso, organize as suas ideias em um plano de negócios e leve em consideração tanto questões internas quanto externas.

Uma análise S.W.O.T. pode te auxiliar a fazer isso. Traduzido do inglês como análise F.O.F.A. (Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças) essa análise possibilidade que você separe em quatro pontos as principais variáveis que influenciam o seu empreendimento.

Foque em entregar o “algo a mais”

Atrelado ao resultado da sua análise SWOT – ou análise FOFA, se preferir – você identificará as oportunidades do seu negócio, e essa é sua brecha para entregar o valor que os clientes não esperam.

Eu posso te explicar melhor…

As pessoas precisam ter o mínimo conhecimento pelo que compram, isso é o básico para que uma transação comercial seja realizada.

No entanto, quando, ao adquirir um produto ou serviço, o cliente se depara com um elemento que ele não havia comprado, sua  concepção sobre o produto ou serviço adquirido muda consideravelmente.

Então, faça com que os seus cliente sempre se lembrem da sua marca atraindo a ela bons sentimentos.

Para isso você pode usar algumas estratégias, como:

  • Definição de um segmento específico no mercado;
  • Atendimento personalizado;
  • Processos simples e rápidos;
  • Entre outros.

Conte com um contador, mesmo se for abrir empresa como MEI

Muitos empreendedores iniciantes ralam para sobreviver nos primeiros anos no mercado, justamente por não terem entrado em contato com um contador.

Não que eu esteja insinuando que os contadores são a solução para todos os problemas do seu empreendimento, até porque como citado no início do texto, muitas das ações que determinarão o sucesso do seus negócio dependem unicamente de você.

Mas esses profissionais são essenciais para te direcionar a um caminho de sucesso com segurança.

A abertura da sua empresa, a escrituração do seu negócio, sua folha de pagamento, o enquadramento no melhor regime tributário, entre outras diversas ações que são cruciais para a regularidade do seu empreendimento, são de exclusividade do contador.

Então caso queira saber mais sobre como você pode entrar no mercado com o “pé direito”, entre em contato conosco e seja  um empreendedor iniciante de sucesso!

Classifique nosso post post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Posts Relacionados

FGTS e PIS para MEI

FGTS e PIS para MEI O MEI não recebe FGTS, mas caso você tenha trabalhado como CLT e tenha um FGTS para receber, você pode retirá-lo desde que não tenha sido demitido por justa causa. Ou seja, ser MEI e

Regras de Recolhimento para o Simples Nacional

Regras de recolhimento para o Simples Nacional As empresas enquadradas no Simples Nacional, em regra geral, fazem suas contribuições ao INSS por meio da DAS (Documentação de Arrecadação do Simples Nacional). A alíquota de desconto para optantes do Simples Nacional

ALGUNS CUIDADOS NO “PROCESSO TRIBUTÁRIO”

ALGUNS CUIDADOS NO “PROCESSO TRIBUTÁRIO” Por Ricardo Menezes Cordeiro 1 Competência absoluta dos Juizados Especiais Fazendários É inegável que a agilidade e a ausência de custo que encontramos nos juizados especiais fazendários (JEFAZ) resultam no acesso ao Judiciário! Mas às

RECEITA FEDERAL ALTERA NORMA DA EFD-REINF

RECEITA FEDERAL ALTERA NORMA DA EFD-REINF DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO Publicado em: 20/07/2022 | Edição: 136 | Seção: 1 | Página: 71 Órgão: Ministério da Economia/Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 2.096, DE 18 DE

CARTAS DE REFERÊNCIA E RECOMENDAÇÃO: O QUE DIZ A LEGISLAÇÃO?

CARTAS DE REFERÊNCIA E RECOMENDAÇÃO: O QUE DIZ A LEGISLAÇÃO? Por: Beatriz Barreto Meira Cartas de referência são importantes aliadas dos candidatos às vagas de empregos, funcionando de forma complementar ao currículo, comprovando experiência e habilidades interpessoais e, com isso,

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Back To Top