ENTENDA AS ALTERAÇÕES DA LEI COMPLEMENTAR Nº 194/2022

Compartilhe nas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
  ENTENDA AS ALTERAÇÕES DA LEI COMPLEMENTAR Nº 194/2022
Por Lucas Moreira

A Lei Complementar nº 194/2022, publicada na edição extra do Diário Oficial da União do dia 23/06/2022, trouxe algumas alterações para leis importantes do âmbito do Direito Tributário.

A referida lei incluiu o art. 18-A ao Código Tributário Nacional, que dispõe que, para fins de incidência do ICMS, os combustíveis, o gás natural, a energia elétrica, as comunicações e o transporte coletivo são considerados bens e serviços essenciais e indispensáveis, que não podem ser tratados como supérfluos. E, com isso, também estabeleceu no parágrafo único do art. 18-A as seguintes vedações e faculdade:

(I) é vedada a fixação de alíquotas sobre as operações referidas no caput deste artigo em patamar superior ao das operações em geral, considerada a essencialidade dos bens e serviços;
(II) é facultada ao ente federativo competente a aplicação de alíquotas reduzidas em relação aos bens referidos no caput deste artigo, como forma de beneficiar os consumidores em geral;
(III) é vedada a fixação de alíquotas reduzidas de que trata o inciso II deste parágrafo, para os combustíveis, a energia elétrica e o gás natural, em percentual superior ao da alíquota vigente por ocasião da publicação deste artigo.

Lei Kandir

Quanto às alterações à Lei Complementar nº 87/1996 (Lei Kandir), com a inclusão de dois incisos do art. 3 da Lei Kandir, que trata sobre as causas de não incidência do ICMS, as operações de qualquer natureza de que decorra a transferência de bens móveis salvados de sinistro para companhias seguradoras, e as operações de serviços de transmissão e distribuição e encargos setoriais vinculados às operações com energia elétrica passaram a figurar no rol das operações que não incidem o imposto.
Ainda em relação à Lei Kandir, também foi incluído o art. 32-A, com o mesmo texto do art. 18-A do Código Tributário Nacional, que dispõe sobre a essencialidade de alguns produtos, como já vimos.

Porém, com a inclusão de um parágrafo a mais, que dispõe que no que se refere aos combustíveis, a alíquota definida conforme o disposto no § 1º do art. 18-A servirá como limite máximo para a definição das alíquotas específicas (ad rem) a que se refere a alínea b do inciso V do caput do art. 3º da Lei Complementar nº 192/2022.
Já no tocante às alterações à Lei Complementar nº 192/2022, foi incluído ao art. 9º alguns parágrafos referentes à apropriação dos créditos das contribuições do PIS e da COFINS em relação às operações com óleo diesel e suas correntes, de biodiesel e de gás liquefeito de petróleo, derivado de petróleo e de gás natural, e de querosene de aviação, no que diz respeito às limitações desses créditos.

Além disso, com inclusão do art. 9º-A e 9º-B, também foi estendido o benefício de alíquota zero às operações com gasolinas e suas correntes e para as operações com gás natural veicular classificado nos códigos 2711.11.00 ou 2711.21.00 da NCM, não só em relação a PIS/COFINS, mas também para a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), e esse benefício é previsto para vigorar até 31/12/2022.

Por fim, em seu art. 13, a referida Lei trouxe a previsão do benefício de alíquota zero de PIS/COFINS e CIDE para as operações que envolvam etanol, inclusive para fins carburantes, de que tratam os incisos I e II do caput, os incisos I e II do § 4º e a alínea b do inciso I do § 4º-D do art. 5º da Lei nº 9.718, de 27 de novembro de 1998, e o inciso VIII do caput do art. 5º e o art. 9º da Lei nº 10.336, de 19 de dezembro de 2001. E este benefício também está previsto para vigorar até 31/12/2022.

Fonte: Tributário

Classifique nosso post post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Posts Relacionados

FRANQUIA É UM BOM NEGOCIO?

2  FRANQUIA É UM BOM NEGÓCIO? Se você está pensando em empreender, uma opção a ser considerada é abrir uma franquia. Embora o investimento inicial possa ser um pouco mais alto do que criar um negócio do zero, as franquias

CONFIRA NOVE APLICATIVOS QUE FACILITAM A ROTINA DIÁRIA

Esse dado impressionante é resultado de um estudo feito pela empresa especializada em mercado mobile Data.AI (antiga App Annie), que revela um importante papel de ferramentas que trazem praticidade para o nosso dia a dia. Seja para pessoas físicas ou

DAS entenda o que é e como funciona

Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) unifica todos os impostos que devem ser pagos por empreendedores que optaram pelo regime tributário Simples Nacional. O valor do DAS Simples Nacional para MEs e EPPs não é fixo. Isso ocorre pois

Por quanto tempo deve se guardar do documentos no RH

Todos os dias, as empresas lidam com vários documentos em seu setor de Recursos Humanos (RH). Dependendo do porte da companhia, mais de dez contratos de admissão de funcionários são solicitados ao colaborador que está entrando na empresa. Todavia, antes

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Back To Top