6 DICAS PRÁTICAS PARA MELHORAR O PROCESSO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO

Compartilhe nas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
#8  6 DICAS PRÁTICAS PARA MELHORAR O PROCESSO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
Encontrar e contratar o talento certo pode ser a chave central para o crescimento do negócio. Do recrutamento à integração, o processo de contratação envolve diversas etapas que podem ser determinantes para o sucesso dessa decisão. Em um mercado competitivo como o setor de tecnologia, se feito corretamente, o recrutamento é capaz de garantir uma boa experiência para o candidato e fortalecer a marca do empregador.

Por isso, Rafael Timbó, CTO da Revelo, empresa de tecnologia no mercado de recrutamento e seleção de profissionais, listou seis dicas práticas para que as empresas possam encontrar os melhores profissionais e acertar no processo de contratação. Confira:

Conheça todas as etapas da seleção
A organização é a chave para o sucesso, e, durante a contratação de um profissional, é primordial ter uma visão de todo o processo para saber o que está funcionando bem. Assim, a equipe que está à frente do recrutamento deve conhecer todas as fases. “Avalie o seu processo e saiba qual é a taxa de conversão de cada etapa. Por exemplo, quantos candidatos são selecionados para realizar as entrevistas e quantos são contratados? Toda seleção precisa ser baseada em dados, por isso esta análise é tão importante”, comenta o especialista.

Encurte o tempo do processo seletivo
Para garantir a contratação do profissional selecionado, é preciso ser uma das primeiras empresas a fazer uma oferta de trabalho. “O modelo ideal de recrutamento deve girar em torno de cinco dias úteis – da primeira conversa até a proposta final. Você não pode fazer com que o processo seletivo dure tempo suficiente para que o candidato aceite a proposta de outra empresa”, explica o CTO.

Evite aplicar testes rígidos
Rafael ainda comenta que a maioria dos candidatos desiste de participar de processos seletivos que incluem testes muito elaborados. “Com a rotina de trabalho, é preciso ser realista e garantir que a avaliação exigida seja bem elaborada e prática para não prejudicar a experiência do candidato e impedir sua participação. Por isso, inicialmente solicite o portfólio e preencha algumas perguntas de qualificação. As organizações podem acabar desclassificando uma pessoa talentosa e que não teve tempo hábil para finalizar o material por conta da rotina do trabalho atual”, alerta Timbó.

Aposte na triagem com um profissional da área
Depois de restringir seu grupo de candidatos, inclua na entrevista um profissional da área que está recrutando. Timbó afirma que o envolvimento do colaborador permite conversas mais profundas, além de fornecer ao candidato uma visão de como é trabalhar para determinada instituição. “Recomendo que o bate-papo não fique apenas com o time de RH. Além de obter uma percepção mais ampla de como o candidato se encaixará na organização e na função, ter pessoas que conheçam a rotina e dialoguem sobre as habilidades técnicas pode ser uma oportunidade para o entrevistado tirar suas dúvidas”, comenta.

Use ferramentas para aumentar a eficiência
Hoje em dia, grande parte do recrutamento e seleção de uma empresa pode ser automatizada. Umas das principais vantagens do uso da inteligência artificial (IA) é o preenchimento das funções com muito mais rapidez. “As empresas podem contar com a tecnologia para atrair, buscar, selecionar e contratar profissionais qualificados com mais agilidade e um custo muito mais eficiente. Com o uso da IA é possível filtrar e encontrar o profissional com maior exatidão e assim, ganhar tempo para concentrar os esforços do time em outras tarefas”, destaca o executivo.

Construa uma marca empregadora
De acordo com a Officevibe, cerca de 75% dos profissionais empregados não estão procurando emprego, mas afirmam estarem abertos a novas oportunidades. Por isso, se dedicar na construção de uma marca empregadora e apresentar a cultura da empresa pode ser uma ótima alternativa para atrair e reter os melhores profissionais. O CTO ressalta que cada empresa tem diretrizes distintas e únicas e é isso que diferencia umas das outras. “Deixe que o candidato conheça a instituição – afinal, nesse primeiro contato ele também está conhecendo a empresa. Aproveite as mídias sociais, site e até mesmo as descrições das vagas para mostrar sua autenticidade e confiança no mercado. Resultados de pesquisas internas, depoimentos de colaboradores, prêmios e reconhecimentos são ótimos materiais para chamar atenção”, finaliza.
Fonte: Mundo RH

Classifique nosso post post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Posts Relacionados

DIAS DE JOGOS DO BRASIL NÃO SÃO CONSIDERADOS FERIADOS

DIAS DE JOGOS DO BRASIL NÃO SÃO CONSIDERADOS FERIADOS A realização da Copa do Mundo acontece entre os dias 20 de novembro e 18 de dezembro. Segundo cronograma anunciado, na primeira fase a competição, a seleção brasileira jogará nos dias:

MEI CONTABILIZA COMO EMPREGO FORMAL? ENTENDA

MEI CONTABILIZA COMO EMPREGO FORMAL? ENTENDA Após virar pauta durante as eleições, voltou-se a discutir sobre a classificação do Microempreendedor Individual (MEI) como emprego formal. Durante a pandemia, com a alta do desemprego, o MEI foi uma alternativa para muitas

MEI: ENTENDA A DIFERENÇA ENTRE NOME EMPRESARIAL E NOME FANTASIA

2 MEI: ENTENDA A DIFERENÇA ENTRE NOME EMPRESARIAL E NOME FANTASIA Entender a diferença entre nome empresarial e nome fantasia é fundamental ao abrir um Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) . Apesar da nomenclatura ser parecida, os conceitos são diferentes.

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Back To Top