Skip to content

COMO FUNCIONA O CANCELAMENTO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS?

Compartilhe nas redes!

COMO FUNCIONA O CANCELAMENTO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS?
É fundamental que tanto quem contrata quanto quem fornece serviços conheça as regras de cancelamento de contrato de prestação de serviços.

Isso se aplica a diversos tipos de serviços, incluindo atividades realizadas por profissionais autônomos e serviços educacionais, entre outros.

Embora as condições de rescisão geralmente estejam previstas no próprio contrato, existem disposições legais sobre o tema que devem ser consideradas.

Neste artigo, você verá como funciona o cancelamento de contrato de prestação de serviços, incluindo se é possível cobrar multa por rescisão.

É possível cancelar um contrato de prestação de serviços?
O contrato de prestação de serviços é um acordo estabelecido entre quem fornece o serviço e quem o contrata, definindo suas obrigações e direitos.

Diferentemente dos produtos, os serviços são intangíveis e suas características só podem ser conhecidas após a sua prestação. Por isso, é importante que o contrato especifique com clareza o que será realizado e quais são as condições de execução.

Quando uma das partes decide desfazer o acordo, é realizado o distrato, que é o termo jurídico para o cancelamento do contrato de prestação de serviços.

Dessa forma, o vínculo entre as partes é rompido, sem que haja mais obrigações. O fornecedor do serviço não precisa mais prestar o serviço e o contratante não precisa mais realizar o pagamento.

No entanto, é importante lembrar que, segundo o artigo 473 do Código Civil, o distrato pode ser realizado unilateralmente.

É permitido cobrar multa para rescindir um contrato?
Muitas pessoas têm dúvidas sobre a possibilidade de serem cobradas por multa em caso de rescisão de um contrato de prestação de serviços.

É importante lembrar que, quando se firma um contrato, as partes envolvidas assumem obrigações que devem ser cumpridas no prazo estipulado.

Caso uma das partes decida rescindir o contrato antes do período acordado, é possível que haja cobrança de multa contratual, desde que tal possibilidade esteja prevista nas cláusulas do contrato.

A multa por cancelamento do contrato funciona como uma penalidade, uma forma de reparação pelos danos sofridos pela outra parte.

Geralmente, essa multa é estipulada em uma porcentagem sobre o valor total do contrato ou sobre o valor das parcelas restantes a serem pagas.

É importante destacar que a multa deve ser fixada de forma clara e objetiva, evitando-se qualquer tipo de abuso ou ilegalidade.

E quando é permitido rescindir um contrato sem pagar multa?
Além das informações apresentadas anteriormente, é importante destacar que existem outras situações em que a rescisão de um contrato pode ocorrer sem a cobrança de multa.

Uma delas é a rescisão por justa causa, que ocorre quando há descumprimento de alguma obrigação contratual por uma das partes, como atraso no pagamento ou prestação de serviços inadequados.

Outra situação é a rescisão por acordo entre as partes, em que ambas concordam em encerrar o contrato antes do prazo estabelecido. Nesse caso, é importante que o acordo seja formalizado por escrito, para evitar problemas futuros.

Existem limites para a multa em caso de rescisão de contrato de prestação de serviços?
Embora a multa seja permitida em caso de rescisão antecipada de contrato, é importante destacar que existem limites estabelecidos pela lei. O art. 412 do Código Civil determina que o valor da cláusula penal, ou seja, da multa, não pode ser superior ao valor da obrigação principal. Em outras palavras, a multa não pode ultrapassar o valor total do contrato.

Além disso, a Lei da Usura (Decreto n.º 22.626/1933) estabelece um percentual máximo de 10% para a multa rescisória. Esse valor é reconhecido por especialistas em Direito como válido, embora não haja um consenso sobre o tema.

Caso o contratante entenda que a multa rescisória é abusiva, é possível buscar auxílio jurídico para solicitar a sua redução ou anulação. É importante lembrar que, em caso de cláusulas abusivas, o contrato pode ser anulado parcial ou totalmente. Por isso, é fundamental que o contratante leia com atenção todas as cláusulas do contrato antes de assiná-lo.

Conclusão
Esperamos que nosso artigo tenha sido útil para esclarecer suas dúvidas sobre cancelamento de contrato de prestação de serviços. Caso ainda tenha alguma questão ou necessite de mais informações, não hesite em entrar em contato conosco. Estamos sempre à disposição para ajudar. Além disso, lembre-se da importância de ler com atenção qualquer contrato antes da assinatura e de buscar orientação legal em caso de dúvidas ou problemas com a prestação do serviço contratado.

Referência: Lei nº 10.406
Fonte: Contábeis

Classifique nosso post post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

COMO IDENTIFICAR JUROS ABUSIVOS

Os empréstimos são ferramentas úteis e em alguns casos até indispensáveis para empresas, não é mesmo? Muitas vezes, é um recurso utilizado para lidar com

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Back To Top