4 coisas que ainda não te contaram sobre lucratividade empresarial!

Compartilhe nas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Você quer ter mais lucratividade empresarial?

“É claro” – você vai dizer, certo?

Pois é, todo empreendedor deseja ter lucro, porque é a partir dele que a empresa tem condições de continuar atuando no mercado, continuar empregando, tendo participação ativa na sociedade e contribuindo de várias maneiras.

Portanto, é necessário ter lucro!

O problema é que nem sempre você, como gestor ou empreendedor, sabe o que fazer, e como fazer, para ter mais lucro, certo?

Por isso vamos continuar falando sobre o assunto e mostrar algumas soluções estratégicas para te fortalecer e te fazer vender mais, conseguindo uma boa margem de lucro!

1 – De onde vem a lucratividade de um negócio?

Veja bem, a lucratividade se trata de um indicador de desempenho das vendas da empresa.

Ela é quem vai apontar se as operações e ações do negócio estão sendo bem empregadas a título de Receita, uma vez que para se ter lucro é preciso conseguir pagar as contas, os gastos, as despesas e, ainda assim, sobrar saldo positivo em caixa, seja para investir novamente no negócio ou para desenvolver outras ações interessantes!

2- Como a lucratividade é obtida?

Ela é obtida a partir da apuração de um valor em percentual, que envolve o lucro líquido – aquele que surge depois de todas as deduções de despesas e custos abatidos da receita bruta, que tem a ver com o valor das vendas.

Assim sendo, o cálculo será realizado da seguinte forma:

Lucratividade = (Lucro Líquido / Receita Bruta)* 100.

Vamos nos aprofundar ainda mais? Então como saber se estou tendo lucro?

3 – Lucro e overhead!

Bom, muitos, talvez, nem saibam do que se trata, mas o overhead é na verdade a taxa administrativa central, ou seja, uma porcentagem que precisa ser inserida no custo total de um orçamento, por exemplo. E que serve para custear os gastos administrativos.

É por isso que muitos negócios, apesar de vender, acabam não conseguindo entender porque não estão tendo lucro, sendo que na verdade sempre falta colocar percentuais nesses resultados para dar maior informação de onde está o problema ou falha.

4 – E o que o que uma contabilidade experiente pode fazer por sua lucratividade?

  • Pode avaliar de forma precisa o fluxo de caixa e pontuar os erros;
  • Pode fazer um acompanhamento do reflexo de todos os investimentos agregadores de valor, e aqueles que não estão sendo rentáveis e causam prejuízo ao negócio;
  • Pode mensurar os resultados também por projeto desenvolvido pela empresa;
  • Gera um comparativo entre os valores de tempo dos fluxos de caixa;
  • Ajuda a precificar melhor as ofertas;
  • Gera maior compreensão no lucro do negócio;
  • Dentre muitos outros.

Bônus – E o que é o ROA para obter lucratividade?

O ROA quer dizer: mensuração de índice de lucratividade, – traduzido do inglês – e mostra como os ativos estão sendo rentáveis para a empresa.

Ou seja, se torna um excelente indicador que mostra o nível de competência para produzir ganhos aos negócios.

Por isso, se você quer ser bem acompanhado nesses sentidos de lucratividade e se deseja se posicionar melhor no seu mercado, venha conversar conosco e teremos grande prazer em ajudar!

Classifique nosso post post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Posts Relacionados

Lucro real Anual ou Trimestral

Rosati O contribuinte optante pelo Lucro Real poderá escolher duas opções de apuração do IRPJ e CSLL. Lucro Real Anual Dentro da opção anual, existem duas modalidades: 1. Antecipações por Estimativa Mensal; 2. Antecipações com base em Balanço ou Balancetes

Quais os impostos que MEI paga?

Com o instituto de tirar da informalidade profissionais autônomos e pequenos empreendedores, em 2009 foi criado o MEI. Ao se formalizar como MEI, o empreendedor passa a ter um CNPJ próprio, a possibilidade de emitir notas fiscais e de ter

MEI ULTRAPASSOU O LIMITE?

O que deve ser feito ao ultrapassar o limite? Ao ultrapassar os R$ 81 mil reais anuais, será preciso pedir um novo enquadramento para a empresa, que poderá ser tanto para Microempresa (ME), quanto Empresa de Pequeno Porte (EPP), dependendo

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Back To Top